Eduardo

Lilypie Fifth Birthday tickers

Rodrigo

Lilypie Second Birthday tickers

27 de dez de 2011

Pavarotti

Crianças são seres incríveis mesmo! Outro dia, meu marido chegou em casa com um CD do Luciano Pavarotti que havia comprado à tarde. Estou com ele à 8 anos e não sabia que ele gostava de ópera. Mas, retomando, ele chegou com o CD do tenor e o colocou para ouvirmos. Assim que a voz do Pavarotti começou a ecoar pelo apartamento Rodrigo parou tudo o que estava fazendo, correu para o pé da escada e apontou para o teto repetindo o tempo todo, com os olhos bem arregalados, "ó, ó, ó"! Ele ouviu o disco todo com mais atenção do que nós! Quando a música acabou Rodrigo desatou a chorar pedindo mais. Tivemos que ouvir o mesmo disco 3X. Esse fenômeno só acontece com ópera e mais nenhum outro estilo musical. No Natal ele ganhou o DVD dos 3 tenores. É o único filme que meu pequeno dá conta de assistir do início ao fim. Se quero que ele fique calmo é só colocar qualquer ópera! Ele ama! Explicação para tal não tenho. Vidas passadas? É o mais plausível. E bom gosto também!

Em tempo

Faz muito, muito, tempo que não apareço!
Quanta coisa aconteceu!!! Os meninos estão crescendo!
Rodrigo já anda e corre pra tudo quanto é canto. Sobe escadas sozinho e virou um papagaio! Repete TUDO o que escuta.
Eduardo está virando um rapazinho! Entrou na fase em que não podemos beijá-lo por livre e espontânea vontade, só quando ele permite! Discovery kids está ficando pra escanteio em razão do Cartoon Network... Peixonauta só de ves em quando, agora me tornei especialista em Ben 10, The Amazing Spiderman, Liga da Justiça Jovem, entre outros muito violentos para meu gosto.
Ainda não posso beijar meu marido na frente nem de um nem de outro. Ambos morrem de ciúmes. Segundo Eduardo o papai já é grande. Pelo que entendi da premissa colocada ele não precisa de carinho, só as crianças.
Estou super feliz com a decisão que tomei de parar de trabalhar para cuidar dos pequenos e da casa! minha vida está plena com essa decisão. Fico muito mais cansada hoje porque "mãe" não tem final de semana, não tem feriado, não tem descanso. O trabalho era o lugar do descanso. Mas não me deixava feliz. Hoje estou realizada! Como diz meu marido, não tenho a "independência da alegria", ganho uma mesada (rsrsrsrsrs), mas tenho alegria! Isso vale mais do que tudo. Posso acompanhar de perto todo o desenvolvimento dos meninos, posso criar receitinhas deliciosas para nós (o que eu adoro fazer)!
O balanço de um ano e meio sem trabalhar está mais do que positivo!
No próximo ano os dois estarão na escola! Aí sim, vou pensar no que posso fazer nesse período!
É isso, que 2012 venha e que traga coisas melhores para todos nós!