Eduardo

Lilypie Fifth Birthday tickers

Rodrigo

Lilypie Second Birthday tickers

21 de dez de 2009

Sonho

Que lindo filho! Hoje você me contou pela primeira vez um sonho que teve. Obviamente, você não sabe que foi um sonho, mas foi tão legal! Você acordou, foi até o meu quarto e disse: "Diligi o fuca na icola". Eu dei corda e você me disse que dirigiu até a escola, que o papai havia deixado. Lá você encontrou a Nina, o Vítor, "toooodos os 'coiegas'"!
Ontem te perguntei quem te fez tão lindo! Você abriu o maior sorriso do mundo e respondeu sem hesitar: "A Dane!". A Dane é a sua professora. Seu pai ficou sem ar de tanto que riu.

17 de dez de 2009

Outra vez

Às vezes faltam palavras que nos façam expressar os sentimentos como eles são! Este é um caso desses. Estamos sem palavras tamanha a nossa felicidade!!!! É isso aí!!!! O Dudu terá um irmão!!! É o Rodrigo!!!! VIVAAAAAA!!!!!!!

8 de dez de 2009

É paixão de homem, está no sangue

Papai comprou um Fusca! Branco, 1977!
Mandou pra oficina para reformar o que precisava, comprou peças originais, está todo orgulhoso do seu mais novo "filho".
O dia em que pegou o carro quase teve festa. Alegria estampada nos olhos dos homens da família, inclusive nos olhos do filhote! É isso aí mesmo!!!! Eduardo está APAIXONADO pelo "Fuca blanco do papai que fazi bululão". Só pensa no carro. Toda vez que vê um na rua, na tv, onde quer que apareça ele grita: "Ó!! Igal Fuca papai! Fazi bululão!!!"
Um primo de outra cidade esteve conosco aqui em casa e foi à garagem para ser apresentado ao mais novo membro da família. Papai e tio Cláudio esqueceram do Dudu no apartamento com a Mamãe e a tia Fê. A indignação do pequeno foi tamanha que às 4 horas da madrugada ele teve um pesadelo e gritava aos prantos: "Qué vê fuca tamém!!! Leva Dudu na galage! Qué descê vê fuca tamém!!!" Quase morri de pena. Custei a acalmá-lo.
No dia seguinte o pesadelo se repete. De cortar o coração. Desta vez foi às 5h. Ele acordou e queria ir à garagem de qualquer maneira. Eu respondi que iríamos quando o sol acordasse. Deu certo!
Paixão por carro está no sangue mesmo! É igual ao pai!

4 de dez de 2009

Tempos verbais... parte 2

Bisa pergunta após almoço: - O Dudu "papou" tudo? Resposta dada com um grande sorriso de satisfação elevando os dois bracinhos no ar: - "Papi" tudo Bisa!

3 de dez de 2009

Tempos verbais aos 2 anos

- Filho, você perdeu seu sapato?
- Perdi.
- Filho, voce deu a caneta pra vovó?
-Di.
- Olha, você ganhou um presente!
- Ganhi.
-Você bebeu a água toda?
- Bebei.

25 de nov de 2009

Um pra frente vinte pra trás

Ai ai ai... Começamos a lenga lenga toda outra vez. Eduardo não quer o penico de maneira alguma! Falou que xixi só na "colça" (calça). Não tem jeito, o que me resta é ter MUITA paciência e saber esperar pelo tempo dele. Enquanto isso, limpar chão, lavar tuieca, colça e por aí vai. Tia Carol está precisando ficar uma temporada conosco...

21 de nov de 2009

Ele conseguiu!!!!!

É incrível como mãe se emociona e vibra com as mínimas coisas que os filhos fazem ou aprendem a fazer.
Estou desfraldando o Dudu e a resistência dele nestas duas últimas semanas foi desanimadora. No início não queria nem entrar no banheiro e muito menos sentar no troninho. Tive que conversar com a psicóloga da escola porque até lá ele estava tendo dificuldades.
Começa, então, a saga. Ler um milhão de textos, medo de traumatizar a criança, medo de estar favorecendo retenção urinária e possíveis infecções. Um monte de "e se..." passam pela cabeça. "Será que está na hora MESMO de tirar a fralda?". No caso do Eduardo sim, estava. Ele já avisava sobre o xixi e o cocô antes de fazer. O problema é que meu pequeno tem verdadeira aversão à mudanças. Sofre mesmo, custa a se adaptar.
Escrevi este desabafo acima para poder dizer que FINALMENTE, após 2 semanas de muita "tuieca" (cueca) e bermuda molhada, Dudu fez xixi no penico!!!!!
Infelizmente eu não estava presente para ver. Snif!!!
Ontem saí com o marido e por isso deixamos o Eduardo dormindo na casa da vovó Tucha. A madrinha dele (minha irmã, a Tia "Calol") e meu cunhado estão passando o final de semana aqui na terrinha e estão hospedados na mamãe.
Foi com ela que o Dudu fez xixi no penico hoje de manhã!
A madrinha conseguiu convencer o pimpolho! Falei que ela não pode voltar para São Paulo de maneira alguma... Rsrsrsrs. Madrinha é para essas coisas!
Agora vou tomar banho rapidinho e correr para a casa da vovó Tucha para dar um beijão no filhotinho!
E torcer para que ele caia nas graças do penico!!!
Viva o Duduuuuuuuuuu!!!!!!!

17 de nov de 2009

Apresentação de turma

Ontem teve apresentação da Semana Literária na escola do Dudu. Era para a turminha ter cantado e dançado umas 5 musiquinhas. Foi a coisa mais linda, chororô de um lado, pequenas dançando e cantando de outro e as professoras tentando controlar o caos instalado.
Eduardo ficou estático como uma porta. Não cantou (coisa que adora fazer), não dançou, não chorou e nem chegou perto de mim e da vovó Tucha, que estava me acompanhando. Ficou olhando fixo para nós, com olhar arregalado, sem entender o que aquele bando de adultos estava fazendo na escola.
Depois de algum tempo é que abriu um sorriso, a ficha caiu. Lá estávamos, mamãe e vovó! Ganhamos beijos e abraços!
Tenho certeza que ele pensou, metódico como é, o que sempre fala para a bisa quando ela diz que vai para a escola dele: "A icola é de cliança pequelilinha, bisa. Não pode gande não, só pequelilinha!". Então, se ele pensa assim, o que aquele tanto de gente grande estava fazendo no seu território? Daí, ficou estático imaginando uma solução para o problema.

16 de nov de 2009

Que final de semana!!!

Adoro finais de semana! Quem não gosta?
Adoro poder ficar curtindo o Eduardo, ver o tanto que ele está se desenvolvendo! Dá mais tempode perceber a aquisição de vocabulário. Coisas boas e ruins que eles aprendem e a gente não se dá conta no dia a dia.
Posso citar três situações como exemplo, não tão boas, mas o melhor é acabar ignorando e rindo às escondidas.
1) Diálogo entre eu e Dudu
- Filho, vem aqui, sua mamadeira já está pronta!!!
- Tô indo!
É isso aí mesmo! Meu tocquinho do alto dos seus 2 anos e 2 meses me repondeu assim!!!!
2) Após o jogo de futebol, depois que nosso time perdeu mais uma vez, Eduardo passou a andar pela casa com cara de bravo, marchando e falando alto: "Pupa te paiu". Minha ficha custou a cair. Era isso mesmo que eu estava ouvindo repetidamente? O pior é que era. Achei melhor ignorar porque quando chamei sua atenção ele riu e gritou mais alto ainda. Ao ser ignorado ficou sem graça e parou com esse falatório HORROROSO, ainda bem.
3)Diálogo entre eu e Dudu com interferência final do papai
- Filho, vamos guardar seus brinquedos?
- Paba a bopa!
- Que foi querido, não entendi! Vem ajudar a mamãe.
- Paba a bopa!
É isso mesmo. Ele estava me mandando calar a boca! O sangue ferveu! Fiquei imaginando onde ele pode ter aprendido isso, em casa não foi, isso eu garanto. Bom ele aprendeu e estava usando corretamente!
Papai escutou e deu um pito, explicou que isso não se fala!
No mais passamos um dia super gostoso no clube. Dudu entrou na piscina às 9:30 e saiu ao meio dia chorando porque queria mais!
Eles crescem e a vida continua cheia de desafios para serem vencidos. Desafios deliciosos e instigantes.

11 de nov de 2009

6 semanas e 5 dias!!!!

Dudu,
Seu irmão(ã) está com 7 semanas hoje. Fui fazer o ultrassom e te digo que fiquei tão emocionada quanto na primeira vez que te vi e ouvi seu coração!
Que lindo! O bebê está crescendo bem, está tudo dentro do normal. Hoje ele tem 8 milímetros e o coração bate a 135 bpm!!!!
Você pede para ver a minha barriga a todo momento e pergunta: "Cadê neném?". Faz carinho e diz que está fazendo carinho no "neném pequelilinho". Você é demais meu amor!
Quando pergunto se você acha que o neném vai ser menino ou menina, a resposta é enfática: "É neném mamãe!"
Pois é meu filho, vamos rezar para o anjinho da guarda proteger este serzinho que está crescendo na minha barriga e te abençoar sempre!
Mamãe ama vocês dois!

5 de nov de 2009

Vovó Langela

Eduardo é apaixonado pela minha tia Ângela (irmã do meu pai) e vice-versa. Para ele ela é a vovó Langela. Quando a gente fala que é tia ele retruca na mesma hora: "É vovó Langela!".
Ontem ele acordou muito cedo. Quando fui pra casa da minha mãe, por volta das 9h ele não aguentou e apagou no caminho. Minha tia foi pra lá também e no momento em que ele acordou se deparou com minha mãe e com ela no quarto. Abriu os olhos e disse: "Ó!!! Duza vovós!!!", fazendo o número 2 com os dedos!
É pra derreter...

4 de nov de 2009

Contando até 10 e 1 e mais encantos

Eduardo,
A cada dia que passa você me surpreende mais. Ontem estávamos guardando alguns brinquedos que estavam em cima da mesa e de repente você começa a pegá-los um a um e a medida que os pega vai contando: "um, doisi, tesi, quato, cinco, seisi, sete, oito, nove, dezi, dezi e um! Guadi tudo mamãe!"
Mal consegui responder, estava estupefata, encantada, maravilhada!
E sua resoluão para tudo? Você é tão determinado! No Domingo fomos almoçar com o vovô Chico no restaurante. No final do almoço pedi para você macarron de chocolate, que você ADORA, e para mim um de pistache. Você devorou o seu em 15 segundos e já estava pedindo outro. Te ofereci o meu e você em alto e bom som: "O vede não mamãe! Quelo o pleto!" Seu avô quase caiu da cadeira de tanto rir. Lógico que no mesmo minuto o vovô já tinha providenciado outro para você!
Hoje de manhã fui tirar seu pijama e colocar uma roupa para sairmos. Você não quis colocar a blusa pólo azul marinho em hipótese alguma. Não adiantou falar que a vovó Tucha que tinha dado, não adiantou nada o papai mostrar que tinha uma igual. Você foi com a que escolheu e pronto! E ainda ficou repetindo para nós: "Dudu tá lindo ó!".

2 de nov de 2009

Todo mundo junto

Sabe Dudu, De uns tempos pra cá você "decidiu" que gosta de dormir na sua cama a noite inteira. Eu não preciso pular do meu quarto para o seu o tempo todo, sinto até falta de dormir juntinho de você na sua caminha.
É assim mesmo, acho que fiz certo de não ter colocado você na nossa cama quando tudo começou. Seria mais cômodo para mim mas não é o certo. Você tinha que se acostumar com seu quarto e, principalmente, dormir sozinho! Conseguimos!!!!
Agora, o mais gostoso do final de semana é quando ouço você se levantando da sua cama, escuto seus passinhos até o nosso quarto e você fala: "Subi mamãe... subi papai... Cadê tavisselo?" . Nós pegamos seu travesseiro, o bico e o "Au au", colocamos você entre nós e dormimos aquele último soninho gostoso de início da manhã!
Estou louca para sermos 4 na cama!!!! Aliás, de certa forma já somos!

29 de out de 2009

Às amigas do mundo virtual

Gostaria de agradecer a manifestação de carinho de todas vocês em relação à existência desta nova vidinha que se forma dentro de mim! Todos nós estamos super felizes coma novidade!!!
Muito obrigada por compartilharem comigo momentos preciosos do meu dia a dia. Adoro os recados deixados!!!
Um beijo grande a todas vocês, mamães lindas e às maravilhosas crianças que fazem parte deste mundo virtual espetacular.

28 de out de 2009

Neném na barriga (quinta semana)

- Filho, tem nenem na barriga da mamãe!
- Na baiga Dudu mamém (também) tem.
- Oh filho, só na barriga da mamãe que tem neném. Na sua não tem, na do papai não tem...
- Éééééé´.... Abe a baiga po Dudu qué vê.

27 de out de 2009

Mais um!!!!

Meu filho querido,
Você terá um irmãozinho ou irmãzinha!!!! É isso mesmo, mamãe está grávida! Ainda está bem recente, não dá nem pra escutar o coraçãozinho dele(a) batendo mas os sintomas estão todos aí!
Estamos tão felizes, eu e o papai!!!!
Você ainda não entende o que isso quer dizer e que grandes mudanças em nossas vidas este bebê irá trazer. Quando te perguntamos se você quer um neném você responde: "Quelo não, neném só o Dudu!". Mas te garanto meu amor que não há nada melhor do que um irmão!!!!
Vamos torcer para que tudo corra da melhor maneira possível! Que este bebê cresça forte e saudável como você cresceu!
Agora este espaço pertence a vocês dois. Meus amores!

23 de out de 2009

Dois casos engraçadinhos

Caso 1:
Ontem estávamos deitados na cama do papai e da mamãe todos os três. Dudu estava no meio de nós. Resolvemos beijá-lo nas bochechas. Papai na bochecha direita e mamãe na bochecha esquerda. Eduardo estava ADORANDO! Morrendo de rir. Quando paramos o pequeno nos enlaçou pelo pescoço e começou:
- Beija todo mundo!!!!
E nós o beijávamos...
- Beija todo mundo
E ele ganhando beijos...
- Beija todo mundo! .....
E assim foi até que soltou:
- Todo beija mundoooooo!!!!!
Não conseguimos parar de rir!!!
Caso 2:
Eduardo odeia cortar as unhas, principalmente as dos pés. É necessário montar um estratagema de guerra! Vovó segura no colo, abraça bem apertadinho e com um dos braços segura bem firme a perna que terá as unhas do pé cortadas. Enquanto isso, mamãe senta no chão, pega o cortador de unha e segura firme o pé da criança. É sempre assim. Devido ao fato de ser extremamente difícil para todos os envolvidos costumo cortar as unhas dos pés a cada 15 dias ou um pouco mais.
Hoje estava no dia. Então comecei com a psicologia:
- Filho, vamos cortar a unha. Lembra que a gente combinou? Vai ficar bonzinho, né? Não precisa chorar...
- Não mãaaaaaaaeeee. Cota unha pé não......
- Oh filho, precisa. Tá grande, tá suja, eca, olha.
E de repente, não mais do que de repente, Eduardo pega uma bermuda dele que estava em cima da cama, joga sobre os pés e responde:
- Cotá não ó. Acabô pé. Pecisa não.
Apesar do esforço para esconder os pés mamãe não se deu por vencida e hoje ele foi pra escola com os pés lindos de unhas cortadas.

19 de out de 2009

Dai-me paciência!!!!!

Eduardo deu pra implicar com a mamãe! Só com a mamãe!
Não faz nada que eu peço e sempre me olha com os olhinhos desafiadores esperando para ver se vai levar bronca ou não.. Ontem foi IMPRESSIONANTE! As birras se sucediam o tempo todo! Que canseira!
É assim mesmo! 2 anos é a idade mais fofa e mais cansativa de todas! Estou exaurida! Mas que é engraçado é! Ai ai ai....

12 de out de 2009

Post do Yahoo sobre brincadeira

Seg, 12 Out, 02h46 Por Por Ana Paula Galli/Especial para o Yahoo! Brasil Um, dois, três e já! A brincadeira vai começar! É só olhar a expressão na carinha da criançada para descobrir que a hora da brincadeira é um dos momentos mais aguardados do dia. É a hora de deixar a imaginação fluir, a criatividade se desenvolver e os sonhos aflorarem. "Não importa se o brinquedo é a pipa ou a boneca, o vídeo game ou o cavalinho de pau. O importante é que a criança tenha espaço para se desenvolver e se conhecer. Essa é a verdadeira importância da brincadeira", explica Renata Meirelles, educadora e uma das fundadoras do Bira, projeto que estuda as brincadeiras infantis da região amazônica. Indispensável na formação da criança, o ato de brincar é natural. Não é preciso mostrar como fazer, a brincadeira simplesmente acontece. E sempre foi assim. Pinturas rupestres e artefatos mostram que mesmo na pré-história as crianças já exploravam o mundo por meio de brincadeiras. Com materiais naturais elas fabricavam seus próprios brinquedos. "Não era preciso muito. Um pedaço de galho era suficiente para se tornar uma 'espada' e um pouco de barro se transformava em bonecos", conta Cristina Von, autora do livro A história dos brinquedos. De acordo com a escritora, na China e no Egito antigo, a brincadeira evoluiu e surgiram brinquedos como o ioiô, a pipa e a bola de gude. Na Grécia e na Roma antiga, jogos individuais e coletivos foram criados, coincidindo com a realização das primeiras olimpíadas. Registros de marionetes e soldadinhos de chumbo vêm da Idade Média e, posteriormente, com o avanço tecnológico, brinquedos mais incrementados foram criados. "Daí o surgimento do patins, da bicicleta e, mais recentemente, dos videogames, que passaram a fazer parte das brincadeiras infantis", afirma Cristina. Mas como explicar que crianças de diferentes partes do mundo e em diferentes épocas tenham em comum as mesmas brincadeiras? Uma pesquisa realizada no início do século XX pelo antropólogo teuto-americano Franz Boas mostra que brincar é uma linguagem universal. O estudo indica que diversas culturas que nunca tiveram a oportunidade de se encontrar e de trocar experiências possuíam brincadeiras iguais. Como fazer cama de gato, ou seja, brincar de entrelaçar um barbante ou algum tipo de corda formando diferentes desenhos. "Todos durante a infância bebem da mesma fonte, uma fonte mais profunda que a própria cultura. É uma relação insconsciente que o ser humano tem de se expressar e de interagir com o mundo nos primeiros anos de vida", explica Renata. Brincar na cidade grande A vida urbana impõe transformações na realidade do brincar. Diminuição dos espaços públicos de convivência, avenidas movimentadas, aumento da violência e a falta de tempo dos pais acompanharem seus filhos nas brincadeiras fazem com que cada vez menos crianças brinquem nas ruas. Essa realidade é comum principalmente nas grandes cidades. O resultado é o confinamento dos pequenos em casas e apartamentos, e o rareamento das brincadeiras coletivas tradicionais, que perdem cada vez mais espaço para os brinquedos industrializados. Apesar de todas as restrições impostas pelo dia a dia da cidade grande, ainda existem pais que fazem questão que seus filhos aprendam a brincar como antigamente. Fernando Cardoso, 45 anos, é deles. Pai de Luan, 8 anos, e de Gabriela, 1 ano e 9 meses, ele faz questão de ensinar a seus filhos como subir em árvores, a arte de fazer e de empinar pipa. O seu envolvimento é tanto que, apesar de ser músico de formação, ele diz que sua outra profissão é ser um eterno brincante. Cardoso conta que recentemente ministrou uma oficina de pipa no Museu de Arte Contemporânea de São Paulo. O músico ensinou durante quatro meses mais de mil crianças a fabricar o brinquedo e diz ter ficado impressionado pelo fato de a maioria nunca ter feito uma pipa. "No meu tempo todo mundo sabia. Hoje eles ganham a pipa pronta. A grande questão é que nenhum brinquedo feito substitui a realização de uma criança ao fazer a sua própria pipa e empiná-la". Lydia Hortélio, estudiosa do universo dos brinquedos desde a década de 1970, concorda com Cardoso. "O improviso na hora de criar o brinquedo é pura magia. É o meio que a criança expressa a poesia que tem dentro dela. Entregar um brinquedo pronto na mão de um pequeno é cercear o alcance que a brincadeira tem na formação da criatividade e da imaginação do ser". Conheça a história de alguns brinquedos Bicicleta - no século XV Leonardo da Vinci já brincava de desenhar bicicletas, mas a história oficial do brinquedo e meio de locomoção começou em 1790, quando um conde francês chamado Sivrac criou o celerífero, que significa meio rápido de transporte. Feita de madeira, a bicicleta rudimentar ainda não tinha pedais nem correntes e era empurrada com os pés no chão. Pião - os primeiros registros do brinquedo datam de 3 mil anos a.C, na Babilônia. Eles eram feitos de argila e com as bordas decoradas com formas humanas, de animais ou relevos. Trenzinhos - um dos grandes admiradores na história dos trens de brinquedo foi Napoleão III, sobrinho de Napoleão Bonaparte, que tinha uma coleção de trenzinhos feita especialmente para ele. Já o primeiro trem elétrico foi criado em 1835 por um ferreiro nova-iorquino. Chocalho - os primeiros chocalhos surgiram no Egito por volta de 1360 a.C. Muitos podem ser vistos em museus, com formatos variados como pássaros, porcos e ursos. Montanha Russa - um dos brinquedos mais concorridos em parques de diversões em todo o mundo surgiu na verdade como um esporte de inverno. Criada na Rússia nos séculos XV e XVI, tanto o carrinho da montanha russa quanto as pistas eram feitas de gelo, o que obrigava os passageiros do carro a se acomodarem em assentos escavados em blocos de gelo e cobertos de palha para proteger o corpo do frio. Bichinho de pelúcia - desejados até os dias de hoje por crianças em todo o mundo, os bichos de pelúcia foram inventados no século XIX. Carrinhos - apareceram simultâneamente aos carros originais nos primeiros anos do século XX. Anos mais tarde, em 1956 na Inglaterra o autorama foi inventado.Fonte: A história dos brinquedos de Cristina Von, Ed. Alegro e Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação de Tizuko Morchida, Ed. Cortez. Você sabia? - Que amarelinha pode ter vários nomes dependendo da região do Brasil? No Rio de Janeiro é academia, na Bahia e no Pará é pular macaco, no Rio Grande do Norte é avião, e no Rio Grande do Sul pular amarelinha é jogar sapata. - Que os soldadinhos de chumbo foram inventados por reis que gostavam de brincar de fazer guerra? - Que jogar bola de gude era tão popular no Império Romano que até o imperador Augusto parava na rua para assistir às disputas? E que gude nada mais era que o nome dado pelos romanos às pedrinhas lisas e redondas encontradas à beira dos rios? - Que o bicho de pelúcia mais famoso do mundo foi batizado com o nome de Teddy Bear em homenagem ao presidente americano Theodore Roosevelt, que se recusou a participar de uma caçada de ursos em 1902?Fonte: Wikipedia.

Parque e fazendinha

Ontem o dia foi ESPECIAL!!! Eu e meu marido levamos o Dudu no parque de diversões e depois fomos almoçar num restaurante maravilhoso que é também uma fazendinha. Lá tem horta, galinha, peru, marreco, pato, coelho, cavalo, gato, boi, bode, minhocário, passeio de charrete, tirolesa, escalada, grama, grama, grama.... Ufa!
Dudu deu trabalho no parque. Se assustou com alguns brinquedos, não queria sair de alguns por nada desse mundo! Não entendeu que tinha que esperar na fila para brincar. Teve até birra de rolar no chão. Paciência. O pai jurou que só leva de novo quando ele pedir. Mais paciência.
Fomos com um casal muito amigo que tem um menininho alguns meses mais velho que o Dudu. Eles são muito amigos e fazem tudo juntos.
No restaurante eles arrumaram uma varetinha de madeira cada um e estavam brincando de caçadores. Aproveitaram para espantar todas as galinhas que estavam a nossa volta. Como eu odeio penosa (a não ser assada, ensopada, cozida...) agradeci à brincadeira dos pequenos.
Para finalizar, gostaria de deixar um grande beijo para todos os pequenos deste mundinho virtual. Feliz dia das crianças!!!!!!!

10 de out de 2009

Sempre em frente

Meu pequeno está crescendo... Já até escrevi sobre isso antes, mas todos os dias tem novidade.
A última: Desde ontem Eduardo passou a tomar leite (com toddy) na caneca. Hoje na hora do almoço, ao invés de tomar água no copo com tampinha tomou na canequinha! Ele está todo orgulhoso de si! E nós também!!!!
Tudo começou porque ele quis tomar toddy. Eu não queria que ele tomasse na mamadeira pois a verdade é que o achocolatado é bem melhor do que o leite puro. Pensei que se colocasse na mamadeira seria um passo para dar adeus ao leite da noite, que ele tanto gosta (Eduardo toma 2 mamadeiras, uma por volta de 8 horas e a outra por volta das 11:30). Então resolvi testar e coloquei o toddy na xícara. Sucesso total! Toddy só no copo, xícara, caneca, etc... A mamadeira continua sendo de Ninho! Sem confusão.

8 de out de 2009

Abraço de urso

Estava dando o almoço para o Eduardo, sentada de frente para ele. A maior diversão! Ele estava todo falante. De repente parou, olhou pra mim sorrindo,abriu os braços e soltou:
- Dá abacho mamãe!
Meus olhos se encheram d'água! Coisa mais linda de se ouvir!
E depois ficou pedindo mais e mais.
Olhou pra avó dele e disse:
- Abacho de luchulo (urso) na mamãe. Voltou a almoçar....

7 de out de 2009

Chupeta inseparável!!!!

O Eduardo não larga a chupeta, bubu, bico, como desejarem.... A verdade é que por um lado este objeto de desejo infantil é um grande alívio para os pais na hora da birra, do sono, da manha. Mas, para ser franca, me incomoda muito. Acho feio uma criança do tamanho do Dudu andando pra lá e pra cá com o bicão na boca!
Hoje estávamos no carro eu, Dudu e vovó Tucha. Eduardo estava maravihado com a presença da vovó e conversando sem parar com o famigerado na boca. Minha mãe falou:
- Dudu, na hora que você quiser conversar tira o bico da boca senão a gente não te entende. Pra conversar é sem bico. - e com um certo custo conseguiu tirar a chupeta.
Passado um tempo em silêncio absoluto Eduardo olha muito sério pra vovó e diz:
- Dudu acabô convesá. Cadê bubu?

6 de out de 2009

Selinho

Adorei o selinho que a Pri me mandou. Muito obrigada!
Seguindo as regras, meus desejos são:
-Muito amor
-Muita paz
-Muita paciência!!!!!!
Beijos a todas!

Bisa e Dudu

Eduardo tem uma relação de amor e ódio com a Bisa Cecília, minha avó!
Quando chegamos na sua casa ele passa reto e não comprimenta. Fica olhando de canto de olho pra ver se ela está reparando na falta de educação dele. Depois de 1 minuto se joga nos braços dela.
Se ela mexe com ele, ele faz de bravo. Dá bronca na Bisa.
Outro dia ele estava concentrado, desenhando, a bisa chegou e começou a cantar pra ele. Na mesma hora ele largou o lápis de cor, cruzou os braços, fez cara de bravo e falou bem sério:
- Pala cantá Bisa. Dudu denhenhando! Hum!!!!
Na semana seguinte ele estava almoçando, a bisa chegou perto e fez um cafuné. Prontamente veio outra bronca:
- Palô Bisa! Dexa Dudu papá!!!
E por aí vai.
Mas quando ele quer, os dois passam horas conversando, cantando, dançando.... É uma delícia de ver. Ele ama a Bisa "Cichila" de paixão. E não vai embora sem dar um abraço apertado e um beijo bem estalado no braço da Bisa

1 de out de 2009

Feliz

Ontem fui com Eduardo ao laboratório para ele tomar a segunda doseda vacina contra a gripe.
Como seu rosto estava sujinho entrei com ele no banheiro para lavar. Ele abriu um bocão para bocejar.
- Está com sono filho?
- Não, Dudu tá feíz! - e abriu o maior sorrisão me lascando um beijo na bochecha!!!!!
Apaixonei!

29 de set de 2009

Na piscina do clube

Está tão quente em BH!!! Resolvi levar Eduardo ao clube para refrescarmos um pouco.
Estávamos na piscina quando ele vê minha mãe chegando. Ela havia acabado de sair da aula de volêi. (Vovó Tucha é uma atleta).
Em auto e bom som Eduardo grita pra todo mundo ouvir:
- Vem vovó Tuchaaaaa!!!!! Vem pixina gande. Tila a busa!!!!!!! Vem Dudu e mamãe!!!!

25 de set de 2009

Brincando com Dudu

Personagens da brincadeira:
Mamãe segurando uma tartaruga inflável e Dudu segurando um peixinho inflável.
Eu: Oi peixinho, como você chama?
Dudu: Edulado.
Eu: Tudo bem?
Dudu: Hã hã bein.
Eu: Eu sou a Tatá.
Dudu: Lugaaaaaa!
Eu: Não peixinho. Meu nome é Tatá.
Dudu: É mamãe Lauia.
Eu: Não filho, a tartaruga chama Tatá.
Dudu: Lugaaaaaa!!!!
Desisti. Só rindo mesmo!

22 de set de 2009

Pri, muito obrigada pelo selinho! É o primeiro que recebo e fiquei muito feliz!
Acabei de chegar de viagem e daqui a pouco volto a colocar o blog em dia.
Muito obrigada a todas pelos comentários que deixaram na última postagem!!!!! Amei!!!!

12 de set de 2009

Meu pequeno está crescendo

Meu lindo está crescendo. Graças a Deus, muitíssimo bem! Mesmo assim não deixo de pensar na saudade que esta fase irá deixar.
Esta noite coloquei Eduardo na cama dele às 23:30!
Eu e meu marido estávamos assistindo tv e Dudu brincando super tranquilo.
Por volta das 22:00 vi que ele começou a se impacientar com tudo. Era o sono. Mesmo assim continuou na sala com a gente. Uma hora comigo, outra hora com o pai, até que deitou no sofá, pediu minha mão e APAGOU! Em 2 minutos o bico já tinha caído da boca.
Resolvi levá-lo para seu quarto. Carreguei Eduardo no colo. Ele está enorme: 15,50Kg e 94cm. Olhei para seu rostinho, lindo, adormecido. Parecia um nenenzão. Ouvi o barulhinho que ele faz com a chupeta... Na mesma hora percebi que esta fase está acabando. Daqui a pouco não tem mais fralda, não tem mais bico e não tem mais "carregar no colo" (ele está muito pesado). Me bateu saudade por antecipação.
Parece que o primeiro ano deles não vai chegar nunca, mas depois que chega o tempo passa mais rápido. A impressão que tenho é a de que foi ontem que saí da maternidade com aquele pacotinho nos meus braços, com a sensação de "e agora?"; "mãe de primeira viagem". E, não mais que de repente, essa figurinha está cada vez mais independente de mim.
É lindo vê-lo crescer, ver que ele está fazendo parte desse mundão. Meu filho é um ESPETÁCULO, como meu marido costuma dizer. Não é mais o MEU bebê, é meu filho e está sendo criado para o mundo! Mas que dá saudade dá, mesmo que seja por antecipação.

9 de set de 2009

Como assim? Não é a mamãe...

Segue diálogo realizado ontem entre minha mãe, eu, meu marido e Eduardo:
Marido para mim: - Como será a próxima semana do Eduardo enquanto a gente estiver fora?
Eu para marido: - O Eduardo fica na mamãe de terça a sexta e depois na sua mãe.
Eduardo entrando no meio da história, muito intrigado, olha para a minha mãe:
- Mamãe não! É vovó Tucha! Minha mamãe Lauia (é assim que ele pronuncia meu nome, não digitei errado)
Eu para Eduardo: - Não filho! Essa (apontando para a vovó que não se aguentava de rir) é a minha mamãe!
Eduardo sem tirar os olhos da avó: - Não! É vovó Tucha!
Não teve jeito. Eu sou a mamãe Lauia, a minha mãe não é mamãe e sim vovó Tucha e o marido é o papai Iel do Dudu.Pronto!Ooooh caos!!!!
Por sinal, estou morrendo de angústia. Semana que vem vou com o marido para o nordeste e o pequeno fica. Por um lado é maravilhoso, férias só com o marido, nada de mamadeiras, choros de madrugada, hora do almoço, banho, etc, etc, etc. Por outro lado, vou morrer de saudades disso tudo, além do cheirinho do meu pequeno, da sua voz, seu olhar... Tem horas que dá até vontade de desistir. Já estou com saudades antes de ter ido. Pode?

6 de set de 2009

Vovô "Kico"

Como o papai está de plantão, resolvi passar no apartamento do vovô Chico com o Eduardo pela manhã. Dudu o chama de vovô Kico (não consegue pronunciar o "chi" de jeito nenhum).
Meu pai trabalha e mora em São Paulo mas vêm a Bh pelo menos 2 finais de semanas por mês. Na maioria destes finais de semana nos encontramos para almoçar, geralmente no Domingo, quando ele, logo após o almoço, tem que ir para o aeroporto para voltar pra casa em SP. Por causa disso Dudu, que já tem 2 anos, nunca havia ido no apartamento do vovô em BH!
Assim que estacionei meu carro na garagem do prédio Eduardo me entregou o bico. E isso ele faz apenas nos momentos importantes (como ir à escola, ao supermercado ou ao shopping). Entrou no elevador todo importante carregando um brinquedo para mostrar ao vovô "Kico".
Meu pai abriu a porta e recebeu um abraço do neto. Um abraço desengonçado porque Dudu não se aguentava de curiosidade para descobrir cada cantinho daquele novo mundo.
De cara foi para as janelas da sala e começou a comentar sobre tudo o que estava vendo. Viu árvore, muro, prédio azul... Suspirou e soltou: "Tudo gande", fazendo um arco com os dois bracinhos para sinalizar a enormidade da vista.
Entrou nos quartos, nos banheiros, quis subir nas camas, no sofá, quis abrir e fechar as portas. Meu pai babando, babando pra tudo que o neto fazia ou falava.
Foi uma manhã gostosa! Calma. Gostei.

5 de set de 2009

Eu mereço

Diálogo desta manhã:
- Se o Dudu quiser fazer xixi vai pedir pra quem?
- Mamãe!
- E vai fazer xixi onde?
- No chão!!!! Eu mereço.

3 de set de 2009

Xixi na calça 2 vezes

Hoje, assim que Dudu acordou o levei para o banheiro para que fizesse o primeiro xixi da manhã. Ficamos brincando lá por uns 15 minutos e nada. Saía uns pinguinhos mas nada do xixi. Por fim ele se cansou e falou que não tinha xixi.
Coloquei a cueca, a roupa e deixei que ele brincasse no quarto. De repente escutei:
"-Mãeiiiiiii, xixi, Dudu fezi!"- e lágrimas em profusão descendo pelo rosto.
Abracei, disse que não tinha problema, e por aí vai...
Limpei o quarto. Troquei a roupa dele e fui lavar a suja. Eis que...
"_ Mamãe!!! Mamãe!!! Xixi!!!" - falando perto de mim, com a maior cara de aflição. E eu, na maior parcimônia do mundo respondo que sim, que ele já havia feito o xixi.
Não consegui perceber que ele estava querendo fazer outro xixi e por causa disso tive que limpar a cozinha,lavar outra bermuda, outra cueca, outra camiseta e dar mais um banho no pequeno! Bem feito pra mim! Da próxima vez presto mais atenção! Ai ai ai... Ôh fase!

1 de set de 2009

Xixi no penico!!!

Segunda feira tiramos a fralda do Dudu!!!!! Que bagunça. Até então não aceitava sentar no penico sem roupa. Foi complicado. Fez xixi 2 vezes na cueca, fora o cocô. Hoje, porém, conseguimos que ele fizesse xixi no penico!!! Dudu estava de cueca e queria sentar no meu colo. Eu disse que ele não podia porque ainda não tinha feito xixi. Ele correu para o banheiro e ficou me chamando: "Mamãe, mamãe!!!! Xixi, xixi!" Corri atrás dele, o fiz sentar no penico e me sentei no chão ao lado dele. De repente seus olhinhos se iluminaram e ele gritou: "Oh!!! Dudu fezi xixi! Háhá!" Batemos palmas, demos parabéns e ele saiu de casa para a escola todo orgulhoso! Ah! Ele está muito feliz por estar usando "puieca" (cueca)! Mostra pra todo mundo!

31 de ago de 2009

Parabéns pra você!!!!!!

Final de semana cheio! Começou na sexta feira com o aniversário de 30 anos de uma grande amiga e terminou ontem com o aniversário de 2 anos do meu Dudu!!!! No meio tivemos o noivado da minha irmã com meu queridíssimo cunhado!!!
Dudu fez aniversário dia 29 de agosto mas comemoramos e grande estilo ontem! a festa foi linda e Eduardo correu da hora em que chegou até o momento em que o colocamos no carro.
O tema da festa foi Safari. Ele ficou encantado com o leão, o tigre, o elefante e demais bichos que decoravam o salão. Havia uma profusão de balões de todas as cores!!! Dudu suspirou umas 100 vezes enquanto explorava o ambiente.
A festa foi maravilhosa!!!!
Aliás, o final de semana todo! Minha amiga estava linda vestida de Sininho (a festa foi à fantasia), minha irmã não parava de sorrir, estava iluminada e meu, não mais bebê, estava MARAVILHOSO, lindo, cheiroso, saudável!!!! Tudo de bom! Final de semana pra ficar na história!
Filho, parabéns! Te amo!!!

26 de ago de 2009

Cantoria

O Eduardo deu para cantar o tempo todo. Músicas que já conhece, músicas inventadas por ele. É uma cantoria que não tem fim.
Ontem eu estava dirigindo com o rádio desligado e ele cantando, cantando. Quando parei no sinal olhei para trás para vê-lo e ele imediatamente reclamou:
"Não mamãe, canta não! Só o Dudu!" E continuou a cantar, cantar......

22 de ago de 2009

A saga para ir à escola continua. Na quinta feira falei para o Eduardo que estava na hora de tomar banho. Imediatamente ele associa à escola. Então começou a ladainha:
"Mamãe tabalá não. Dudu ficá ati a casa vovó Tucha. Icola minhã mamã..."

17 de ago de 2009

Amigos inseparáveis

Quando nasceu Eduardo nasceu ganhou, da minha prima queridíssima, uma almofada de cachorrinho. Ela disse que seus sobrinhos tinham e que não largavam por um minuto sequer. Eduardo nunca deu bola para ela, até este ano. Hoje não dorme sem a almofada, seu "au au", como ele costuma dizer. Se ela está muito suja temos que lavá-la de manhã para que seque à noite.
Em Julho deste ano minha irmã foi aos EUA e trouxe para o Dudu o Tigrão da turma do Ursinho Pooh.
Agora ele dorme com os dois e os carregas para todo lado. São seus amigos inseparáveis!

"Fêzi xixi"

Hoje Dudu tomou banho na casa da vovó Tucha. Minha mãe dá banho na banheira porque segundo ela é mais fácil, não precisa abaixar pra ficar da altura dele.
Assim que o banho acabou a vovó abriu a tampinha para escoar a água e Eduardo soltou a máxima:
"Oh!!!! A banhela fezi xixi!!!!"

15 de ago de 2009

Mamadeira

É incrível como as crianças crescem rápido. A gente vê mas não percebe.
Ontem à noite tive mais um estalo. O Eduardo estava domindo em minha cama. Dei a mamadeira para ele, por vota das 23:30, horário de praxe. Sempre que ele termina de mamar, mesmo estando dormindo, anuncia que acabou. Diz, ou melhor, dizia: "Cabô dedê".
Ontem, quando terminou de mamar falou: "Acabô mamadela".
Fiquei estática. Como assim passou de "dedê" pra "mamadela"?
Daí comecei a me lembrar da evolução desta palavra especificamente:
Dedê - dedêla - dedêlinha - MAMADELA!
É minha gente, meu bebê está crescendo mesmo, graças à Deus! Mas, é tão rápido! São tantas as coisas que acontecem. Algumas passam despercebidas, e também fazem parte deste desenvolvimento. Não dá vontade de perder nem um minuto. Infelizmente, não dá.
A gente perde mesmo. É impossívelacompanhar tudo, registrar tudo...

12 de ago de 2009

Volta às aulas

As aulas do Eduardo recomeçaram. Com 1 semana de atraso por causa dessa bendita gripe suína. Arf!
É uma readaptação. Choro, choro e mais choro na hora em que vê o portão da escola.
Segunda-feira chorou depois que saiu do carro. Terça-feira chorou antes de sair do carro e hoje berrou, grudou no meu pescoço e quase não consegui tirá-lo do carro.
Meu coração fica pequenininho, morro de dó. Se não tivesse dado aula antes (já fui professora de Maternal I) não sei se teria coragem de "abandoná-lo" assim. Pelo menos sei que depois de 2 minutos eles se esquecem da tristeza e só querem sabe de brincar!
A vontade que dá é de parar de trabalhar pra ficar só com ele! São meus lapsos possessivos! Depois passa também.

3 de ago de 2009

Email que recebi

Recebi um email de uma amiga minha e achei lindo! Segue o texto. Espero que vocês gostem!
"Αntєs dє sєr мãє єu dorмiα o quanto єu quєriα, não tropєçαvα єм brinquєdos nєм pєnsαvα єм cαnçõєs dє ninαr. Αntєs dє sєr мãє ninguéм voмitou nєм fєz xixi єм мiм, nєм мє bєliscou sєм nєnhuм cuidαdo coм dєdinhos dє unhαs finαs. Αntєs dє sєr мãє єu nuncα chorєi olhαndo pєquєnos olhos que chorαvαм.Єu nuncα fiquєi tão fєliz coм uмα siмplєs risαdinhα.Єu nuncα fiquєi sєntαdα horαs olhαndo uм bєbê dorмindo.Αntєs dє sєr мãє єu nuncα sєgurєi uмα criαnçα só por não quєrєr αfαstαr мєu corpo do dєlα. Єu nuncα iмαginєi que pudєssє αмαr αlguéм tαnto αssiм. Єu não iмαginαvα quє αlgo tão pєquєnino pudєssє fαzєr-мє sєntir tão iмportαntє.Αntєs dє sєr мãє єu nuncα мє lєvαntєi à noitє α cαdα 10 мinutos prα мє cєrtificαr dє que tudo єstαvα bєм. Nuncα pudє iмαginαr α αlєgriα, o αмor, α dor є α sαtisfαção dє sєr мãє.Єu não sαbiα que єrα cαpαz dє tєr sєntiмєntos tão fortєs. Por tudo є αpєsαr dє tudo, obrigαdα Dєus, por єu sєr αgorα uм αlguéм tão frágil є tão fortє αo мєsмo tємpo.Obrigαdα por pєrмitir-мє sєr Мãє!"

2 de ago de 2009

"Calol do Dudu"

Minha irmã é a madrinha do Eduardo! Ela não mora aqui com a gente e sim em São Paulo com o meu pai. Geralmente, Carol vem a Belo Horizonte 1 vez por mês. Quando Eduardo nasceu fiquei um pouco apreensiva pois tinha medo de que ele não fosse reconhecer a madrinha devido ao longo tempo separados.
Mas o que acontece desde então é exatamenete o contrário. Eduardo é alucinado com a tia. Desde bebê ficava hipnotizado na presença dela. Não conseguia afastar os olhos.
Hoje em dia ele pega fotos dela na casa da mamãe e fica dizendo: "Carol do Dudu, Calol do Dudu"! Fico super feliz com esse amor pela tia.
Este final de semana ela veio para cá. Fomos até a casa da minha mãe para vê-la. No momento em que ele a viu caiu nos braços dela e depois passa o dia inteiro chamando pela tia. Não quer saber de mais ninguém!!!!

1 de ago de 2009

Janela, janelinha, porta, campainha, blim blom

Ensinamos para o Dudu a brincadeira "Janela, janelinha, porta, campainha, blim blom". Ele adorou!!!! Agora ele chega em todo mundo e aponta para os olhos pelo menos umas cinco vezes: "Pota campainha pota campainha pota campainha". Depois para a boca: "Pota". E então para o nariz: "Blim blom"! Sai correndo morrendo de rir.

25 de jul de 2009

Beijo no tio Cris

Ontem à noite voltei à casa da minha sogra para o lanche. Meus cunhados estavam lá também. O irmão do meio do meu marido é o padrinho do Eduardo, o tio Cris.
Ele esta de saída e o Dudu entretido com uma brincadeira. Nós falmos para o Eduardo despedir do tio, para dar um beijo, para levá-lo até a porta e Dudu desprezando tudo e todos. Queria saber apenas do carrinho que estava em suas mãos.
O tio Cris foi embora. Uns 10 minutos depois Eduardo largou o carrinho foi até a porta de saída e começou uma ladainha interminável e verdadeiramente sentida:
"Beso tio Kis (ele pronuncia o Cris sem aletra R, por isso escrevi com K). Qué beso tio Kis. Foi bola. Beso tio Kis tau! Bô tio Kis. Qué beso tio Kis...." Foi assim até irmos embora também. Dudu ficou inconsolável por não ter se despedido do padrinho.

24 de jul de 2009

"Tchau mamãe"

Fomos almoçar na casa da minha sogra hoje. Na hora em que estava saindo para trabalhar me abaixei, - ele estava sentado desenhando - para me despedir dele.
- "Tchau, filho, mamãe tá indo."
-"Não mamãezinha!" Olhos se enchendo d'água
_"Filho, mamãe vai trabalhar, fica com o papai e com a vovó. Um beijo e até de noite"
Ele olhou com um sorriso esperto para meu marido, se voltou para mim, empurrou meu queixo bem de levinho e disse:
-"Tchau mamãe, tabalá, beso até note!" Me abraçou e estalou um beijo bem molhado na minha bochecha. Depois foi com a avó até a porta de casa para fehá-la e ficou gritando lá de dentro:
-"Tchau mamããããããe, tchau mamãezinhaaaaaaa"!!!! Super feliz!
Fui trabalhar com o coração leve, leve....

Acho que o Eduardo está abandonando a mamadeira da meia noite. Essa é a terceira que faço a mamadeira, espero que ele peça e nada... Como ele está muito gripado, até com princípio de bronquite, pode ser que esteja mais inapetente. Vamos ver como vai ser quando ele melhorar.

Fomos ao pediatra hoje e ele nunca se comportou TÃO bem. Não chorou quando foi auscutado, até achou graça. Deixou que o médico o examinasse sem problema. Antes de irmos fiz um "combinado" com ele. Disse que iríamos ao pediatra e que ele nem precisava chorar. Falei o que iria acontecer no consultório, que o tio Fenando é bonzinho,. e que ele tinha que ficar elegante. Não deu outra, ele se comportou como um rapaz! Mais um motivo de orgulho!!!

Por sinal, está pesando 15kg e medindo 93 cm! Haja coluna! E ele só tem 1 ano e 10 meses! Ahf! Fico tentando imaginar que tamanho de adolescente vou ter em casa! Rsrsrsrs!

Ah! E como sempre, essa é a primeira noite que ele dorme sem me chamar (Tem 4 noites que durmo com ele até o dia raiar) e eu aqui, sentada no computador, sem sono e sem vontade de deitar. Vai entender?

23 de jul de 2009

Vovó Tucha

Eduardo é apaixonado pela Vovó Tucha! Tão bonita a relação dos dois!
Minha mãe viajou na semana passada e chegou na segunda feira à tarde. Levei Eduardo para vê-la. Ela caia em seus braços o tempo todo. Olhava para ela e ficava rindo, fazendo graça. "É a vovó Tucha!" - dizia. Como se estivesse acreditando que ela estava ali, na frente dele, em carne e osso.
Dava gosto de ver a felicidade estampada em seu rostinho! Olhos brilhando...

21 de jul de 2009

"Papai tá ati"

Meu marido está de férias. Hoje fomos almoçar na casa da minha mãe e depois ele foi com o Dudu para a casa da minha sogra.
Eduardo mal está acreditando que vê o pai a todo momento e repete sem parar:
-" Ó papai Iel tá ati!"
Fofo demais!!!!!

20 de jul de 2009

É MEU!!! É MINHA!!!

Vou puxar o maior saco do meu filhão!!! Vou babar ovo mesmo!
Neste último final de semana viajamos para um hotel fazenda perto de Belo Horizonte. Fomos com mais um casal amigo. Eles têm um filho lindo, o Bernardo, que tem 2 anos e 8 meses.
O hotel estava cheio de crianaças das mais variadas idades. O mais novo era o Eduardo e os mais velhos deviam estar com 11 anos.
Foi um final de semana delicioso!
Mas quero chegar no Dudu.
Ele está naquela fase do "é meu, é minha" pra tudo! Não se pode pegar nada que lá vem a ladainha: " É meu, é do Dudu!".
Até aí tudo bem, sei que faz parte do desenvolvimento e que qualquer criança passa por isso. É uma fase de brigas e choros sem fim, principalmente com outras crianças por perto.
Levamos para o hotel seus brinquedo preferidos, entre eles a sua "moto" (um velotrol da Bandeirante, aquele tradicional, laranja, verde com rodas azuis...). Quando as crianças viram ficaram enlouquecidas, principalmente as menores. Imediatamente Eduardo começou a bradar: "É moto minha, do Dududu! É meu moto!"
Com muita calma me abaixei e disse: "Filho, a moto é sua mas você empresta para os amigos, não empresta?" E para o meu espanto ele emprestou sem alarde nenhum. Foi brincar com outras coisas. E isso aconteceu com todos os briquedos, durante todo o final de semana, sem estresse nenhum!!!!
Estou super orgulhosa do Eduardo! E essa atitude não é só porque ele está na escola ou porque eu o eduaco assim. Isso é dele mesmo. Muito lindo!!!! Estou inchada de tanto orgulho!!!! Rsrsrsrs

17 de jul de 2009

Músicas

Que delícia é essa idade do Eduardo. Ele está super comunicativo, falando sem parar e contando "mil casos"!
Agora está de férias da escola. No último dia de aula abri sua mochiça para ler a agenda e a auxiliar da sua classe tinha feito um presente para ele (e claro, para os colegas também). Um CD de músicas infantis. Assim que coloquei o CD para tocar Dudu começou a acompanhar as músicas, cantando e dançando!!!! Tão lindo! Ela gravou as músicas que eles estão acostumados a cantar na escola.
Nós, pais, que estamos do lado de fora raramente conseguimos saber quais as músicas que eles cantam na rodinha ou na aula de música, principalmente quando são pequenos. Mais tarde eles ensinam, mas com 1 ano e meio é praticamente impossível compreender o rítmo e muito menos a letra!
Adorei o presente! Agora canto junto e estou aprendendo inclusive os movimentos (ele me ensina)!!!!

14 de jul de 2009

Momentos de tensão

Amanhã o Eduardo está de férias. Só que eu e o pai dele não.
Até então minha mãe iria ficar com ele para mim e minha sogra também se ofereceu.
Mamãe recebeu um convite para viajar amanhã e aceitou. Meu marido perguntou se a mãe dele poderia ficar com o Eduardo e ela disse que não. Tem que levar a mãe dela ao médico.
Momentos de pura tensão! Daniel com raiva da minha mãe que decidiu viajar de última hora e de todas as tias dele que não podiam levar a mãe ao médico!
Falei com ele que minha mãe não era babá e tinha a liberdade de viajar quando bem entendesse. Blábláblá.... Ele acabou concordando comigo.
Solução encontrada para o Dudu? Sim! Colônia de Férias da escola! Lá podemos optar por pagar a diária, ou semanalmente ou quinzenalmente. Só que eszbarramos em mais um problema. A colônia acaba às 18:00 e eu só saio do trabalho às 19:00. Tivemos sorte que isso aconteceu na quarta feira pois justo nesse dia o Daniel sai mais cedo do trabalho e irá pegar o filhão na escola! Ufa!!!!
Minha sogra ficará com ele na quinta e na sexta feira! Graças à Deus minha mãe volta no Domingo!!!!!!