Eduardo

Lilypie Fifth Birthday tickers

Rodrigo

Lilypie Second Birthday tickers

12 de set de 2009

Meu pequeno está crescendo

Meu lindo está crescendo. Graças a Deus, muitíssimo bem! Mesmo assim não deixo de pensar na saudade que esta fase irá deixar.
Esta noite coloquei Eduardo na cama dele às 23:30!
Eu e meu marido estávamos assistindo tv e Dudu brincando super tranquilo.
Por volta das 22:00 vi que ele começou a se impacientar com tudo. Era o sono. Mesmo assim continuou na sala com a gente. Uma hora comigo, outra hora com o pai, até que deitou no sofá, pediu minha mão e APAGOU! Em 2 minutos o bico já tinha caído da boca.
Resolvi levá-lo para seu quarto. Carreguei Eduardo no colo. Ele está enorme: 15,50Kg e 94cm. Olhei para seu rostinho, lindo, adormecido. Parecia um nenenzão. Ouvi o barulhinho que ele faz com a chupeta... Na mesma hora percebi que esta fase está acabando. Daqui a pouco não tem mais fralda, não tem mais bico e não tem mais "carregar no colo" (ele está muito pesado). Me bateu saudade por antecipação.
Parece que o primeiro ano deles não vai chegar nunca, mas depois que chega o tempo passa mais rápido. A impressão que tenho é a de que foi ontem que saí da maternidade com aquele pacotinho nos meus braços, com a sensação de "e agora?"; "mãe de primeira viagem". E, não mais que de repente, essa figurinha está cada vez mais independente de mim.
É lindo vê-lo crescer, ver que ele está fazendo parte desse mundão. Meu filho é um ESPETÁCULO, como meu marido costuma dizer. Não é mais o MEU bebê, é meu filho e está sendo criado para o mundo! Mas que dá saudade dá, mesmo que seja por antecipação.

9 comentários:

  1. Fiquei emocionada cm o seu post...porque é exatamente assim que me sinto tb.
    Giulia é meu bebezão, mas logo estará uma mocinha e vou morrer de saudades desse tempo!!

    bjs e um ótimo finde!

    ResponderExcluir
  2. Oi Laura, entendo essa tua saudade de ontem... porque eles crescem tão rápido que parece que foi ontem mesmo, os primeiros passinhos, as primeiras palavrinhas, os primeiros..
    Mas o melhor de tudo isso, é que a cada nova fase é melhor.
    Amor de mãe é assim, tem esse poder de multiplicar a cada dia.

    um beijo

    ResponderExcluir
  3. Laura,

    Hoje tive o mesmo sentimento que tu. Olhei um bebê recém-nascido e lembrei como o tempo passou rápido e em como a Beatriz era pequenina e cresceu ligeiro. Aos poucos ganha feições de menininha, e vai deixando de ser bebezinha..Ainda é bebezona, mas tá crescida.
    Acho que para nós, por mais que não consigamos mais carregá-los no colo, serão sempre nossos eternos bebês. É a magia da maternidade. É a força do amor de mãe.

    Laura, obrigada pelos recadinhos. Por aqui estamos bemmmmmmmmmmmm melhores. Beatriz está se recuperando aos poucos. Foi um susto mesmo. Nunca tinha passado por isso antes! E é preciso ser forte para aguentar, para dar forças para eles, para não demonstrar fragilidade. Nessas horas nossos babies só querem nosso colo...e a gente se transforma numa fortaleza, mesmo sem ser. Outra mágica propiciada pela maternidade.

    Beijos para vcs,
    Priscila e Beatriz

    ResponderExcluir
  4. Ai... nem me fala disso !
    O tempo parece correr quando estamos no melhor da festa né?!
    Mas ai, cada dia que passa a festa fica diferente, a diversão vai mudando, é claro que dá saudades, e um certo medinho do futuro tbm, "bom pelo menos eu sinto", mas cada dia eles vem com uma coisa diferente, um olhar novo, um dia parece com a mãe, no outro com o pai, e é nessas pequenas mudanças que agente se perde e deixa o tempo passar sem perceber. O bom é que cada segundo desse tempo está sendo aproveitado, e assim eles vão crescendo e se tornando pessoas independentes, mas pra nós apesar desse ingrato tempo eles jamais deixarão de ser um bebê ainda que muito grande e muito pesado eles simplesmente continuarão sendo os nossos amados bebês rsrsrs

    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Oi Laura!
    Ai...desculpa a demora! Você fez um comentário fofo la no blog há dias e eu nem correspondi a visita!
    Adorei o seu cantinho, viu! E esse Dudu...que coisa mais fofa! E que grandão que tá! Também tenho essa mesma sensação, viu! Dá até medo, né!
    Beijo prá você e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  6. Menina, tenho essa mesma sensção com meu pequeno! É tão bom acompanhar o crescimento dele, mas ao mesmo tempo tá um aperto no coração em vê-lo crescer!
    Coisas de mãe, só sendo uma para entender!
    Beijão,
    Eliane e André

    ResponderExcluir
  7. Laura!!!


    Deixei um selinho para ti lá no blog!
    Quando puderes passa por lá pra pegar, tá??

    Beijos
    Pri e Bia

    ResponderExcluir
  8. Oi Laura, lindo post e acho que todas nós, mães, em algum momento se sente assim... eu pelo menos me pego várias vezes olhando para meu filhotinho com olhos saudosos do meu bebezinho, mas orgulhosos do lindo menininho que ele está se transformando!
    Bjinhos
    Lu e Felipe

    ResponderExcluir
  9. Oi Laura, Sou uma blog mãe de retorno e ando fussando alguns blogs de pessoas que compartilham do mesmo amor que eu (resumindo, estou procurando blogamigas). E nesse fussa fussa, te axei.
    E veja vc; qdo o meu primeiro filho nasceu, eu morria de saudades de tudo, desde a barriga, o cheirinho até qdo ele perdeu a carinha de bb. Quando tive o meu segundo filho, vivia dizendo:
    Eu não aguento mais o peso dessa barriga, ñ aguento mais amamentar... (apesar d'ele ter mamado por 20 meses)
    Pra deixar bem claro: Amei os dois da mensma forma e curti todos os momentos deles, só que do primeiro eu vivia pedindo bis. rsss

    ResponderExcluir

Quero saber o que você pensa